domingo, março 20, 2011

Duas Semanas

Hoje faz duas semanas que nos conhecemos, mas parece que cá estiveste sempre.

Foi a primeira vez que chorei por conhecer alguém... foi muito bom ter a certeza que estavas bem depois de todas aquelas horas e aquela aflição final...

Primeiro vi-te os pés, depois levaram-te e ouvi-te chorar com garra, como que a avisar o mundo que tinhas chegado, pouco depois vieram mostrar-te...

Nunca vou esquecer o dia em que nasceste.

quinta-feira, fevereiro 24, 2011

sexta-feira, dezembro 24, 2010

Hoje é Natal!

Em 34 anos de vida hoje é o primeiro natal que passo sem o meu avô. Vai ser estranho, ele animava todas as festas com o seu jeito engraçado, as vezes achava-o chato mas hoje tenho saudades.

O meu avô era um homem espaçoso, não só no tamanho mas também na presença ele enchia o espaço com a sua boa disposição.

Este Natal eu dedico ao meu avô, e a realização do seu sonho de ser bisavô…Ele nunca chegou a saber, ou talvez saiba, afinal agora ele é uma estrela, a maior estrela que vejo brilhar.

Feliz Natal

quarta-feira, dezembro 15, 2010

3º ecografia – Porque preciso e exorcizar o episodio

Ontem fizemos a 3º ecografia, é sempre muito emocionante fazer uma ecografia, afinal é “uma janela para o quarto do Vasco”. A manha começou bem, estava toda animada, íamos ver o Vasco, mas esta ecografia não foi tão simpática como as outras.

Os senhores doutores eram uns animais raros muito importantes nada simpáticos, nunca em nenhum momento dos 30m que tivemos dentro daquela sala nos olharam de frente. Não faço a menor ideia de como é a cara do senhor animal sénior, o senhor animal júnior já conheço das outras (não confio nada nas medições dele).

Esta parelha de bestas durante toda a ecografia nunca nos dirigiram a palavra e foram sempre falando entre eles, apesar de sermos leigos fomo-nos apercebendo que havia alguma coisa que podia estar menos bem….comecei a meter-me na conversa, sem que me dessem grande saída. No fim preparavam-se para não dizer nada (o que na pratica foi o que fizeram) quando perguntei – mas diga-me lá, esta tudo bem? - A resposta não foi fantástica, pois a besta sénior mantendo-se de costa para mim (depois de me dar para as mão um relatório que tinha muitos palavrões sem tradução para português corrente) disse:
…. Hum… isto pode ser só uma fase… ainda disse mais qualquer coisa num tom de murmúrio e em linguagem técnica…. Sai de lá com o coração tão apertado, o que salvou a situação foi que também tinha consulta e a obstetra explicou e atenuo a preocupação, segundo ela não razão para ficar em stress.

Agora estou mais calma mas para ser franca não consigo ficar completamente tranquila, espero muito que tudo corra bem e lamento que haja médicos que sejam tamanhas bestas.

Vai tudo correr bem, só pode correr bem!